CENTRO DE FORMAÇÃO AURÉLIO DA PAZ DOS REIS


Foi instituído em 20 de Janeiro de 1993 (data de homologação) e com publicação no Diário da República 108/ME/93 de 29/06, tendo sido o seu primeiro Director o Dr. Joaquim Tavares Torres Costa, a quem sucedeu o actual Director Eng. Domingos Manuel Magalhães Oliveira. O "GAIA-SUL" foi constituído pela vontade das Escolas Associadas, nos termos do Dec-Lei nº 249/92 que estabelecia o regime jurídico da Formação Contínua. A Certificação do CFAE GAIA-SUL pelo Conselho Científico da Formação Contínua, sendo um imperativo, já cumpriu três etapas: 
1.Em 93/07/02 com o Certificado AE 6093-A-14/93; 
2.Em 95/11/06 com o Certificado CCPFC/ENT-AE- 0084/95; 
3.Em 98/12/14 com o Certificado CCPFC/ENT-AE-0356/98. O "GAIA-SUL" abrange escolas de 13 das 24 Freguesias da cidade de Vila Nova de Gaia, distribuídas da seguinte forma: •30 Jardins de Infância com 35 docentes; •51 Escolas Básicas do 1º ciclo com 295 docentes; •1 Escola Básica do 2º ciclo; •5 Escolas Básicas do 2º/3º ciclo com 432 docentes; •4 Escolas Básicas do 3º ciclo e Secundárias com 578 docentes. Desde a sua fundação, o Centro tem a sua sede na Escola Secundária Dr. Joaquim Gomes Ferreira Alves - Valadares.

Além dos objectivos definidos no art. 19º do Dec-Lei nº 207/96, para os Centros de Formação de Associação de Escolas, são os seguintes os objectivos do Centro de Formação Gaia-Sul: 
•Promover e coordenar projectos de formação contínua inseridos nos planos de actividades das escolas associadas. 
•Potenciar e coordenar, no âmbito das competências do Centro de Formação definidas no artigo 20º do Dec-Lei nº 207/96, os recursos materiais, organizativos e humanos das escolas associadas. 
•Identificar e mobilizar os recursos organizativos e humanos não disponíveis nas escolas associadas, numa perspectiva coerente com as necessidades e intenções definidas no projecto de formação do Centro. 
•Estimular as experiências e práticas de investigação e inovação pedagógica desenvolvidas nas escolas associadas, proporcionando, no quadro da formação contínua de professores, os respectivos alargamento e aprofundamento, bem como as condições da sua eficácia pedagógica. 
•Criar programas integrados e sequenciais de formação que permitam a substituição progressiva do consumo fragmentário de acções de formação pela construção de percursos coerentes de formação pessoal, centrados sobre os problemas efectivamente vividos no exercício da prática docente e na experiência das escolas. 
•Levar a cabo programas de formação orientados para a actualização das condições de funcionamento orgânico-pedagógico das escolas, promovendo a racionalização e a modernização dos seus instrumentos e recursos organizativos, bem como dotação de instrumentos teóricos e práticos que permitam a construção e desenvolvimento dos respectivos projectos educativos.

0 comentários:

Enviar um comentário